DPVAT 2020 tem redução de 68% para carros e 86% para motos

Cobrança para motos caiu 86%, chegando a R$ 12,30. DPVAT voltou a valer após decisão do STF. A partir de 2021, motorista poderá escolher qual seguradora prestará o serviço.

Os valores do DPVAT 2020 foram anunciados nesta sexta-feira (27) pelo Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP), que está em contato com o Ministério das Finanças.

As taxas obrigatórias de seguro continuarão a existir no próximo ano após o Tribunal Federal de Justiça suspender a medida provisória do presidente Jair Bolsonaro, que previa sua extinção.

Veja os valores:

  • Automóvel, táxi e carro de aluguel: R$ 5,23 – redução de 68%; era R$ 16,21 em 2019;
  • Ciclomotores: R$ 5,67 – redução de 71%; era R$ 19,65 em 2019;
  • Caminhões: R$ 5,78 – redução de 65,4%; era de R$ 16,77 em 2019;
  • Ônibus e micro-ônibus (sem frete): R$ 8,11 – redução de 67,3%; era de R$ 25,08 em 2019;
  • Ônibus e micro-ônibus (com frete): R$ 10,57 – redução de 72,1%; era de R$ 37,90 em 2019
  • Motos: R$ 12,30 – redução foi de 86%; era de R$ 84,58 em 2019.

O pagamento é feito na data de vencimento do contingente individual do IPVA ou na primeira parcela de cada estado, diz Seguradora Líder, administradora do DPVAT. Os recibos devem ser criados no site da seguradora.

“O objetivo da redução do prêmio foi para consumir recursos que foram acumulados ao longo do tempo, de contribuições do próprio segurado em preços de seguros que foram majorados por processos de corrupção, que a operação Tempo de Despertar começou a apurar em 2015”, disse Solange Vieira, superintendente da Superintendência de Seguros Privados (Susep).

De acordo com o município divulgado na sexta-feira, os preços dos seguros aumentaram com o tempo e isso formou um fundo na instalação. O valor total desse fundo foi de R $ 5,8 bilhões. A Susep levou essa soma em consideração ao calcular os novos valores DPVAT.

“O objetivo nosso foi montar um cálculo onde a gente maximizava a utilização desses recursos pelo consumidor. A gente vai consumindo esse fundo em três anos”, disse Solange Vieira, da Susep.

De acordo com os cálculos da Susep, os valores apresentados devem ser mantidos até 2023 se o fundo for zero. Essa previsão pressupõe que os casos de danos tenham sido em média nos últimos anos.

Com informações do Auto Esporte

Total
3
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Previous Post

Som alto e motos barulhentas estão na mira da PM em Itupeva e Região

Next Post

Resumo de ‘Amor de Mãe’: capítulos de 30 de dezembro a 4 de janeiro

Related Posts