Na linha de frente da Covid-19, enfermeira gaúcha estampa capa do New York Times

A enfermeira gaúcha Amanda Ramalho é uma das dezenas de profissionais da área da saúde que atuam na linha de frente da Covid-19. Ela atua em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Pelotas, no Sul do Estado, fazendo o processo de triagem dos casos suspeitos de coronavírus no município. Os traços fortes e as marcas deixadas pelos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) fizeram seu rosto estampar a capa do New York Times, um dos principais jornais do mundo, na última segunda-feira (11).

Em um mosaico com nove imagens de profissionais de diferentes partes do mundo, Amanda figura no centro da montagem.

Todas as segundas-feiras, o NTY publica a série In Harm’s Way, onde traz fotos e depoimentos de técnicos, enfermeiros, médicos e profissionais que atuam no combate ao novo coronavírus.

“Eu estou com medo! Eu nunca pensei que estaria vivendo nessa situação bélica. Ainda assim, fico feliz em ajudar e tenho muito cuidado para não ser contaminado. O hospital fornece-nos o EPI, mas eu compro mais com meu próprio dinheiro, como alguns óculos que eram mais confortáveis do que os padrão fornecidos”, disse Amanda em seu depoimento ao NYT, lembrando que foi em 12 de março que testou seu primeiro paciente para Covid-19. “Não abracei ninguém desde então. Fui ver minha família uma vez, mas não saí do carro. Eu moro sozinha. Sinto muita falta da minha família e amigos”, completou.

0252

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Variedades