Via Metrópoles

Em 2019, José Ricardo Fernandes Ribeiro, de 44 anos, chamou a atenção na internet após postar uma foto sozinho no velório da mãe. Com saúde debilitada e precisando de hemodiálise, uma campanha online para arrecadar fundos conseguiu cerca de R$ 40 mil para o homem, bastante humilde. Até que, recentemente, ele foi espancado e morto com 80% do corpo queimado. Os suspeitos: uma mulher de 22 anos, que teve a iniciativa da vaquinha para as doações, e um contratado por ela, motivados, segundo a polícia, pelo dinheiro arrecadado.

O crime ocorreu no último dia 10 e a Polícia Civil de Goiás prendeu os dois suspeitos nessa terça-feira (14/07) em Aparecida (GO). Eles são acusados de invadir a casa de Zé Ricardo, espanca-lo e atearem fogo em seu corpo. Ele chegou a ser socorrido mas faleceu depois de dois dias internado no hospital da cidade.
De acordo com as investigações da polícia, a mulher se aproximou de Zé Ricardo em 2019 e o ajudou com a divulgação da história dele, auxiliando na campanha de doações financeiras para tratamento de saúde.

Ainda segundo a polícia, parte dos cerca de R$ 40 mil recebidos, deveria ficar com a mulher, que também auxiliava nos afazeres domésticos, o que não aconteceu e motivou a contratação de um matador de aluguel pelo Facebook para a execução do crime.
Ambos foram autuados em flagrante por latrocínio, mas também serão indiciados pelo crime de homicídio qualificado em concurso material com furto qualificado.

0188

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Polícia