BCG, usada contra tuberculose, está sendo testada por cientistas e é testada no combate à Covid-19.

Uma vacina desenvolvida há 100 anos contra o flagelo da tuberculose na Europa agora está sendo testada contra o coronavírus por cientistas que anseiam por encontrar uma maneira rápida de proteger profissionais da saúde entre outros.

A vacina Bacillus Calmette-Guerin (BCG) ainda é amplamente usada nos países em desenvolvimento, onde os cientistas descobriram que ela faz mais do que prevenir a tuberculose. A vacina evita mortes infantis por várias causas e reduz drasticamente a incidência de infecções respiratórias.

Ela parece “treinar” o sistema imunológico para reconhecer e responder a uma variedade de infecções, incluindo vírus, bactérias e parasitas, dizem os especialistas. Ainda existem poucas evidências de que a vacina atenue a infecção por coronavírus, mas uma série de ensaios clínicos pode responder à pergunta em apenas alguns meses.

Na segunda-feira, cientistas em Melbourne, na Austrália, começaram a administrar a vacina BCG ou um placebo em milhares de médicos, enfermeiros, fisioterapeutas respiratórios e outros profissionais da saúde – o primeiro de vários ensaios clínicos aleatórios que pretendem testar a eficácia da vacina contra o coronavírus.

“Ninguém está dizendo que isso é uma panaceia”, disse Nigel Curtis, chefe do departamento de doenças infecciosas do Royal Children’s Hospital, em Melbourne, que planejou o ensaio clínico. “O que queremos fazer é reduzir o tempo de indisposição de um profissional de saúde infectado, para que ele se recupere e possa voltar ao trabalho mais rapidamente”.

Um ensaio clínico com mil profissionais de saúde começou há 10 dias na Holanda, disse Mihai Netea, especialista em doenças infecciosas no Radboud University Medical Center, em Nijmegen. Oitocentos profissionais de saúde já se inscreveram para participar dos testes. (Como na Austrália, metade dos participantes receberá um placebo.)

Denise Faustman, diretora de departamento de imunobiologia do Hospital Geral de Massachusetts está buscando financiamento para iniciar um ensaio clínico da vacina em profissionais de saúde de Boston também. Resultados preliminares podem estar disponíveis em menos de quatro meses.

“Temos dados realmente fortes de ensaios clínicos com seres humanos – e não com ratos – de que esta vacina protege você contra infecções virais e parasitárias”, disse Denise. “Gostaria de começar hoje.”

Com informações de Metrópoles

0140

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Coronavírus