Professor acusado de se masturbar em aula nega ato e diz: ‘Era pomada’

Segundo o docente, foi um descuido enquanto ele usava pomada. Alunas ficaram constrangidas e avisaram homem no momento do ato

O professor de 47 anos indiciado por ato obsceno durante uma aula online pela Etec (Escola Técnica Estadual), flagrado ao se masturbar durante uma vídeoconferência, deu entrevista à Record TV e negou o ato. Segundo o professor, foi um descuido enquanto ele usava uma pomada.

“Isso foi um acidente, foi um descuido. Eu uso uma pomada, e precisei usar essa pomada nas regiões para poder fazer o aquecimento por causa do formigamento. Minimizei a tela da aula, e não sabia que mesmo assim, estava sendo gravado”, afirmou ele. “Peço perdão para todo mundo que foi ofendido, se for necessário”, continuou

Mas, para alunas que assistiam à aula do curso técnico de enfermagem, não foi o que aconteceu. “De repente [no final da aula], ele levanta, de frente para a câmera, com as calças abaixadas”, disse uma aluna.

Constrangida, ela comentou que o clima de choque se estabeleceu entre as estudantes. “Tinha mãe de uma aluna do lado que viu ele fazendo isso, o marido de outra aluna… criança que passa por trás”, prosseguiu.

Segundo ela, duas alunas avisaram ao professor que a câmera estava ligada e todos observavam a cena. “Continuou a se vestir, se recompor e sentou-se em frente ao computador como se nada tivesse acontecido. Me senti desrespeitada, extremamente magoada, traída. Porque ele passava ser uma pessoa pra nós e quebrou aquela imagem”, disse ela.

O Centro Paula Souza, administrado pelo Governo do Estado, afastou o professor e abriu um processo para investigar o que houve. Segundo a polícia, o docente alegou não saber que estava sendo filmado. O relatório sobre o caso deverá ser encaminhado ao Ministério Público de São Paulo.
Matéria R7

0142

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Variedades